Voltar

Agora certificados, 120 aprendizes rurais do Instituto Crescer Legal estão aptos a se tornarem empreendedores

14.12.2018

Dezembro 2018 – “Uma etapa nunca se encerra, pois as experiências, as vivências e as amizades são levadas para toda a vida”. A afirmação foi da coordenadora nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Coordinfância), procuradora do Trabalho do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul (MPT-RS), Patrícia de Mello Sanfelici, durante a solenidade de formatura dos 120 aprendizes do Instituto Crescer Legal. Madrinha das sete turmas de 2018 do curso “Empreendedorismo em Agricultura Polivalente – Gestão Rural”, do Programa de Aprendizagem Profissional Rural, ela esteve em Santa Cruz do Sul para a solenidade de entrega dos certificados. Na ocasião, ela disse aos jovens que, agora formados como empreendedores rurais, devem desenvolver a qualidade da resiliência. “Sempre se enfrenta dificuldades e a nossa evolução se dá pela superação dessas dificuldades”, disse. “Desejo sorte e discernimento para que todos possam escolher os melhores caminhos em suas vidas”, acrescentou.

Por sua vez, o diretor presidente do Instituto Crescer Legal, Iro Schünke, disse reconhecer a si mesmo nos 120 aprendizes formandos, referindo-se ao fato de ser filho de pequenos produtores rurais. “Eu sou vocês 40 anos atrás e vocês podem ser eu daqui a 40 anos”, comentou. Ao citar a história bíblica da porta larga e da porta estreita, ele disse que os aprendizes do Crescer Legal escolheram a porta estreita, na qual é preciso ter mais disciplina, estudo e trabalho, mas que apresenta muito mais possibilidades de um futuro de satisfação. “Se vocês seguirem o caminho mais estreito, do estudo e, depois, do trabalho, certamente encontrarão algumas dificuldades, mas as chances de chegar onde querem são bem maiores”, disse.

A solenidade de entrega dos certificados marcou a conclusão da segunda edição do Programa de Aprendizagem. Os aprendizes foram selecionados entre as famílias de produtores e trabalhadores rurais com o auxílio dos orientadores e instrutores das empresas associadas ao Instituto, além das redes de assistência social e educação dos municípios parceiros. E, para frequentarem o curso, foram contratados como aprendizes pelas empresas associadas ao Instituto, recebendo remuneração e certificação de acordo com a Lei de Aprendizagem (Lei 10.097/2000 e Dec. 5598/2005).

Implementado de forma articulada com a família, a escola e a comunidade do aprendiz, o Programa de Aprendizagem conta com parceiros locais e regionais que possuem papel fundamental na oferta de espaço físico, alimentação e logística de transporte, firmando termos de parceria e colaboração com os municípios, por meio das Secretarias Municipais de Educação, e com o Estado, pela 6ª Coordenadoria Regional de Educação. As sete turmas de 2018 iniciaram simultaneamente em 26 de fevereiro: em Boqueirão do Leão, na Escola Municipal Marino da Silva Gravina; em Candelária, na Escola Municipal Adão Jaime Porto; em Vale do Sol, na Escola Municipal Willibaldo Michel; em Venâncio Aires, na Escola Municipal Dom Pedro II; em Vera Cruz, na Escola Estadual Frederico Augusto Hannemann; em Santa Cruz do Sul, no Colégio Estadual Monte Alverne; e em Sinimbu, na Escola Municipal Nossa Senhora de Fátima. Para 2019, estão previstas turmas nos municípios de Boqueirão do Leão, Cerro Branco, Herveiras, Passo do Sobrado, Sinimbu, Vale do Sol e Vera Cruz.

RECONHECIMENTO

A importância do Programa de Aprendizagem foi destacada nos discursos do prefeito de Vera Cruz, Guido Hoff, em nome dos municípios parceiros, e do coordenador da 6ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), Luiz Ricardo Pinho de Moura. Conforme o prefeito Guido Hoff, é preciso administrar o que é produzido no campo e o Instituto Crescer Legal tem contribuído para que os jovens aprendam a ser gestores da propriedade. “Houve um tempo em que os jovens precisavam sair do campo para estudar na cidade, mas hoje o interior tem internet e tem tecnologias”, explicou.

E Luiz Ricardo Pinho de Moura disse que, na Coordenadoria Regional de Educação, o sentimento é de gratidão e reconhecimento pela iniciativa do Instituto Crescer Legal. Acrescentou que, entre as diversas parcerias da 6ª CRE com instituições e empresas, o Instituto é especial por assumir um papel importante de aprender e ensinar, dentro de um triângulo que inclui os jovens, as famílias e as instituições que proporcionam a caminhada. “Que os jovens saibam valorizar e, acima de tudo, multiplicar o aprendizado, pois o bom empreendedor é aquele que consegue multiplicar e transformar a comunidade”, salientou. “Que nós somemos as forças para construirmos uma sociedade justa e humana e que o conhecimento transforme vidas e melhore o mundo”, concluiu.

Estiveram presentes também outras autoridades como: o prefeito de Boqueirão de Leão, Paulo Joel Ferreira; o prefeito de Candelária, Paulo Roberto Butzge; o presidente da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Sul, Bruno Faller; a professora da faculdade de direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e consultora do Instituto Crescer Legal, doutora Ana Paula Motta Costa; além de secretários municipais de educação, diretores das escolas que sediaram as atividades das turmas, presidentes de sindicatos rurais e dos trabalhadores rurais, entidades parceiras do instituto. Representantes das empresas apoiadoras e os familiares dos aprendizes também participaram do evento.

SAIBA MAIS – A iniciativa de criar o Instituto Crescer Legal foi tomada a partir de programas que já vinham sendo desenvolvidos por entidades e empresas do setor de tabaco desde 1998 no enfrentamento da questão do trabalho infantil no meio rural. Fundado em 2015, o Instituto assumiu o papel de identificar as crenças culturais que legitimam o trabalho infantil e criar possibilidades e oportunidades de profissionalização de adolescentes, meninos e meninas de famílias ligadas à pequena propriedade rural, especialmente do setor de tabaco. Este é o caminho trilhado pelo Programa de Aprendizagem Profissional Rural, que tem o objetivo de oportunizar formação teórica e prática para a atuação empreendedora e cidadã dos jovens do campo.

OS FORMANDOS

Turma 6 – Vera Cruz

Anne Caroline Sehnem, de Linha Sítio

Eduarda Caroline Bohrz de Oliveira, de Linha Sítio

Erica Gabriela Oliveira Riss, de Linha Sítio

Franciele Melyza Tornquist, de Vila Progresso

Gabriel Wink de Lara, de Linha Tapera

Géssica Laís Herberts, de Entre Rios

Guilherme Mateus Froehlich, de Entre Rios

Hércules Guilherme May, de Linha Sitio

Igor Luan Solf, de Linha Tapera

Jenifer Beatriz Santos da Silva, de Entre Rios

Jonathan Ismael Santos da Silva, de Entre Rios

Katiele Corrêa Barros, de Vila Progresso

Marcos Matheus Müller, de Linha Sítio

Nadine Franciele Soares Franco, de Linha Tapera

Patrick da Silva, de Linha Dois de Dezembro

Pedro do Nascimento Neto, de Linha Tapera

Sandra Milena Herberts, de Vila Progresso

Veronica Alessandra Sehnem, de Vila Progresso

Vitor Hugo Junkherr, de Vila Progresso

Wesley Kauan de Souza, de Vila Progresso

Turma 7 – Vale do Sol

Camila dos Santos, de Alto Castelhano

Caroline Einloft, de Fontoura Gonçalves

Cássio Luis Einloft, de Linha Alto Castelhano

Christian Willian Gehrke, de Alto Castelhano

Esthefani Rodrigues da Silva, de Alto Castelhano

Fernando Weiland, de Alto Castelhano

Gabriel Ricardo Haubert Andriotti, de Linha Bastian

Giovane Gonçalves da Silva, de Linha Silva

Jeferson Patrick Stumm Schwantes, de Alto Castelhano

João Paulo Gonçalves, de Linha Silva

Juliana dos Santos, de Herval de Baixo

Kailan Gabriel Schwantz, de Linha Alto Quilombo

Leonardo Vinicius Knod, de Fontoura Gonçalves

Luéle de Souza Oliveira, de Linha Silva

Marcos Mateus Rodrigues dos Santos, de Alto Trambudo

Patricia Rodrigues dos Santos, de Alto Trambudo

Róger Samuel de Souza, de Linha Boa Esperança

Vitória Carvalho da Silva, de Linha Boa Esperança

Turma 8, Candelária

Allan Tiarles Quoos Rodrigues, da Picada Escura

Bárbara Giovana Paranhos da Rocha, do Faxinal dos Porto

Carlos Daniel Moraes Vasconcelos, de Bom Retiro

Caroline Nunes da Silva, da Picada Escura

Chaiane da Cunha Martins, de Bom Retiro

Clarice da Silva Rodrigues, da Picada Escura

Eduardo Wagner, de Capão Claro

Eriki Luan Alves, do Rincão de Fora

Gisele dos Santos Soares, de Capão Claro

Mariana Machado, de Linha Boa Vista

Michele de Souza Ilha, de Bom Retiro

Paloma dos Santos Martins, de Bom Retiro

Pâmela Natieli da Silva, da Picada Escura

Rafaela Taborda, de Capão Claro

Robson Ferreira dos Santos, da Picada Escura

Ruan Lourenço Lawall, da Sesmaria do Cerro

Sabrina Porto Corrêa, de Bom Retiro

Simone Solange dos Santos Soares, de Boa Vista

Turma 9, Sinimbu

Adriano dos Santos, de Linha Barra de Ferro

Aline Tavares Freire, de Linha Carvalho

Caren Alana Machado de Souza, de Linha Carvalho

Claison da Siqueira, de Linha da Grama

Cleiton da Siqueira, de Linha da Grama

Diego Ivan Hentschke, de Linha Branca

Dionatas da Rocha Lopes, de Linhas Calistos

Ederson José Möllerke de Jesus, de Linha Calistos

Gabriela da Rosa da Silva, de Linha da Grama

Joceleia Neopomoceno, de Linha Pinhal Santo Antônio

Leonardo Dias dos Santos, de Linha Barra de Ferro

Leticia Gonçalves Padilha, de Linha Pinhalzinho

Lucas de Moraes Brito, de Linha Pinhalzinho

Mateus Rodrigues dos Santos, de Linha da Grama

Suelei Cesar Martins, de Linha da Grama

Vanessa da Rosa, de Linha da Grama

 

Turma 10, Santa Cruz do Sul

Aline Luana Theis, de Linha General Osório

Carlos Amabilia da Silva, de Linha Júlio de Castilho

Chirlei Helena Heinrich, de Linha Felipe Nery

Daniele Thais Frantz, de Linha Felipe Nery

Douglas Emanoel Frantz, de São Martinho

Eliezer Henrique Hochscheidt, de São Martinho

Elizandra Elisemara Kuntz, de Linha Chaves

Érica Naiara Maas, de Linha Júlio de Castilhos

Fernando Luis Willms, de Linha Brasil

Gustavo Baumgarten Seelig, de Quarta Linha Nova Baixa

Jarline Luciane Theis, de Linha General Osório

Josi Carine Scherner, de São Martinho

Juliane Beatriz Schlosser, de Linha Saraiva

Léia Fernanda Vicente Frantz, de Linha Monte Alverne

Maiquel Henrique Christmann, de Linha Júlio de Castilhos

Paula Carthielhe da Rosa, de Linha Chaves

Rafael Ripplinger, de Linha Júlio de Castilhos

Rangiele Rhayana Fuelber, de Linha Antão

Sabrina Andréia Niedermayer, de Linha Vitorino Monteiro

Turma 11, Venâncio Aires

Aline Frey, de Linha Hansel

Diego Henrique Oliveira, de Linha Bem Feita

Julia Gabrieli Bressler, de Linha Tangerinas

Leticia dos Santos Vedoy, de Linha Bem Feita

Lucas Silva Overbeck, de Linha Bem Feita

Raquel Aline Gregory, de Linha Tangerinas

Raylson Jefferson da Silva Machado, de Linha Bela Vista

Rayssa Roberta da Silva Vieira, do Bairro Gressler

Roberto José de Borba, de Linha Hansel

Sandro Fernandes Bechert, de Linha Tangerinas

Vitória Colbeich Goulart, de Linha Bem Feita

Turma 12, Boqueirão do Leão

Adijan Francisco da Silva, da Colonia Picolli

Adrieli Dapont, da Colonia Picolli

Alexsandro da Silva, de Linha Quatro Léguas

Angélica Moura do Couto, de Linha São Roque

Daiana Joaquim, da Estância Schmidt

Darlei da Silva, de Vila Schmidt

Ederson Farias Brum, de Alto Boqueirão

Évelin de Oliveira Machado, de Linha Sete Léguas

Gilberto da Rosa, de Linha Quatro Léguas

Gisele de Fátima da Silva, da Vila Schmidt

Joelson da Rosa Carvalho, de Linha Quatro Léguas

Kely Zanus, de Linha São Roque

Leonardo Maciel Padilha, da Colônia São Paulo

Liliane Dias da Silva, de Alto Boqueirão

Luiz Antônio da Costa, da Colônia São Paulo

Marlon Jose de Jesus, da Vila Schmidt

Rodrigo da Rosa, de Linha Quatro Léguas

Vanessa de Oliveira dos Santos, de Alto Boqueirão.

FOTOS: https://lion.box.com/s/w9zuf8daspzaxgzwc71xh667rqelgw5o

(Crédito fotos: Junio Nunes)

Contato com a imprensa:

Loader