Cavalos e a tradição gaúcha

“Adoro cavalgar e admiro tudo o que se relaciona com a cultura gaúcha e a riqueza da história rio-grandense. Eu amo muito os cavalos, sinto mais confiança quando estou junto deles porque me transmitem muita calma, paz e tranquilidade. O cavalo é um animal que estimula as pessoas a se tornarem melhores a cada dia. Cavalgo desde pequena e aos 9 anos ganhei meu primeiro cavalo. De lá para cá aprendi a laçar e já participei de diversos eventos tradicionalistas, como a Cavalgada da Mulher Gaúcha, a cavalgada do Grupo Tradicionalista Tropeiro Velho, os torneios de vaca mecânica realizados em Candelária e o Rodeio das Estrelas do Laço que acontece em Cachoeira do Sul. Coleciono algumas premiações. Por exemplo, nos torneios de vaca mecânica já ganhei dois troféus e já tive participação em prêmios em dinheiro e até ganhei uma ovelha. Em rodeios ainda não ganhei nada, mas estou me preparando para competir em provas de laço com o Zumbido da Quitaúna, que é meu terceiro cavalo. Ainda estou no primeiro ano do ensino médio, mas já faço plano de ser médica veterinária para cuidar de cavalos.”

 

Sabrina Porto Corrêa, 15 anos, foi jovem aprendiz em 2018 do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal em Candelária (RS).

Últimas Histórias