Voltar

Instituto Crescer Legal seleciona educadores sociais para o Sul do RS

22.10.2021

Outubro 2021 – O Instituto Crescer Legal iniciou processo seletivo para a contratação de educadores sociais para atuação no Programa de Aprendizagem Profissional Rural na Região Sul do Rio Grande do Sul. Os interessados devem enviar currículo até o dia 4 de novembro, para o e-mail educadorsocial@crescerlegal.com.br. Entre as atribuições estão ministrar oficinas diárias no “Curso de Empreendedorismo em Agricultura Polivalente – Gestão Rural”. Além do currículo, os candidatos devem enviar carta pessoal dirigida à comissão de seleção, por meio da qual demostre e justifique seu interesse em ser educador social no Programa de Aprendizagem.

São requisitos ter trabalhado, no mínimo, dois anos com adolescentes, ter tido alguma vivência no meio rural, possuir carteira de habilitação (categoria B), ter disponibilidade para dedicação no turno da tarde em 2022 e ter disponibilidade para morar ou deslocar-se diariamente para o local do curso, na região de Canguçu/RS. É desejável também ter curso superior em Pedagogia, Licenciaturas, Psicologia, Serviço Social ou afins, ou técnico na área agrícola. São desejados também conhecimentos nas áreas da educação, planejamento técnico-pedagógico, didática básica, empreendedorismo, políticas públicas para crianças e adolescentes, trabalho com famílias, informática (pacote Office e internet), realidade da agricultura familiar e do meio rural, captação de parcerias, condução de grupos, gestão de projetos sociais, responsabilidade social e investimento privado, planejamento estratégico e operacional e construção e análise de indicadores de desempenho.

ACESSE O EDITAL DO PROCESSO SELETIVO

SOBRE O INSTITUTO – O Instituto Crescer Legal é uma iniciativa do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e suas empresas associadas, que tomou forma em 2015 com o apoio e adesão de pessoas envolvidas com a educação e com o combate ao trabalho infantil. Uma das ações é o Programa de Aprendizagem Profissional Rural, que já beneficiou em torno de 500 jovens rurais de 11 municípios gaúchos. O Programa é pioneiro por proporcionar uma forma inovadora de aplicação da Lei de Aprendizagem em favor dos jovens do campo. Eles recebem salário proporcional a 20 horas semanais e, ao invés de trabalharem nas empresas, realizam suas atividades teóricas nas escolas sede e as práticas tanto no ambiente do curso como em suas comunidades ou em saídas de campo. 

Contato com a imprensa:

Loader