Voltar

O aprendizado adquirido em duas décadas de combate ao trabalho infantil

08.06.2018

No dia 12 de junho, o Instituto Crescer Legal será um dos cases do VI Seminário de Aprendizagem Profissional no Combate ao Trabalho Infantil do Rio Grande do Sul, que acontece em Rivera, com o tema “Perspectivas e desafios no âmbito do Mercosul”.

Junho 2018 – O Dia Mundial contra o Trabalho Infantil, celebrado em 12 de junho, foi instituído pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em 2002, data da apresentação do primeiro relatório global sobre o trabalho infantil na Conferência Anual do Trabalho. No Brasil, o 12 de junho foi instituído como Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil em 2007. O setor do tabaco, entretanto, se mobiliza no combate ao problema desde 1998. E continua promovendo ações e iniciativas nesse sentido, caso do inovador Instituto Crescer Legal que proporciona a jovens rurais um novo modelo de aprendizagem: o Programa de Aprendizagem Profissional Rural.

Atualmente com a participação de cerca de 130 jovens com idades entre 14 e 17 anos, o programa é considerado pioneiro no meio rural por oferecer remuneração e certificação de acordo com a Lei de Aprendizagem, mas sem a contrapartida do trabalho na empresa que oferece a bolsa. Ao invés disso, os jovens contratados cumprem toda a carga horária em um curso voltado à Gestão Rural e Empreendedorismo, promovido em espaços cedidos por escolas parceiras do Instituto, no contraturno escolar, totalizando 920 horas de atividades teóricas e práticas.

Segundo o diretor presidente do Instituto, Iro Schünke, a fórmula do sucesso do Instituto se deve em muito à experiência adquirida pelo setor do tabaco que em 2018 completa 20 anos de ações voltadas à proteção da criança e do adolescente. “Combater o trabalho infantil nos aproximou dos problemas enfrentados pelos adolescentes no meio rural. A falta de escolas e de educação voltada para a realidade do campo estão entre elas. Nossa entidade vem para se somar a outras ações nesse sentido, mas inova ao proporcionar ao jovem um curso de gestão com rendimentos mensais. Ao mesmo tempo em que se aprimora, o jovem repensa suas oportunidades na propriedade e fica longe de trabalhos impróprios para sua idade, tendo uma fonte de renda própria”, afirma ele que também é presidente do SindiTabaco, entidade responsável pela iniciativa do Instituto Crescer Legal.

Na próxima terça-feira, 12 de junho, o Instituto será um dos cases do VI Seminário de Aprendizagem Profissional no Combate ao Trabalho Infantil do Rio Grande do Sul, promovido pelo Fórum Gaúcho de Aprendizagem Profissional (FOGAP), com o tema “Perspectivas e desafios no âmbito do Mercosul”. A coordenadora do Instituto, Nádia Fengler Solf, e a egressa Aline Schroeder, de Candelária, darão seus depoimentos sobre as oportunidades viabilizadas aos egressos do Programa de Aprendizagem Profissional Rural durante o evento que acontece em Rivera, no Uruguai. Aline, 19 anos, também participou do projeto Nós por Elas – A voz feminina do campo, no final de 2017, quando conteúdos e entrevistas sobre temas como o papel da mulher na sociedade, trabalho infantil e violência contra mulher, foram compilados e transformados em programas de rádio (ouça aqui) por um grupo de jovens egressas.

CONHEÇA MAIS HISTÓRIAS – Recentemente o Instituto lançou um blog para compilar as histórias e aprendizagens dos jovens aprendizes. Conheça em historias

Contato com a imprensa:

Loader