Voltar

Programa de Aprendizagem do Crescer Legal é apresentado em evento internacional de produtores de tabaco

23.10.2018

Assembleia Anual da Associação Internacional dos Produtores de Tabaco (ITGA) teve palestra do diretor presidente do Instituto Crescer Legal, Iro Schünke

Outubro 2018 – O programa de aprendizagem profissional rural do Instituto Crescer Legal foi tema de apresentação durante a 33ª Assembleia Anual da ITGA (International Tobacco Grower’s Association), realizado nesta segunda e terça-feira, dias 22 e 23 de outubro, em Santa Cruz do Sul. Ao iniciar a palestra, o diretor presidente do Instituto, Iro Schünke, disse que falaria sobre uma ação que está passos à frente em relação à sustentabilidade por tratar de educação e desenvolvimento dos jovens do meio rural. Após, ele mostrou a trajetória das atividades do setor do tabaco no combate ao trabalho infantil, iniciadas em 1998 com a criação do projeto “O Futuro é Agora”, até os dias atuais, com as ações do Instituto Crescer Legal. “Em 2011, ampliamos nosso foco para os adolescentes para nos adequarmos à legislação, que estendeu a proibição de trabalho na lavoura de 16 para 18 anos de idade”, relatou.

“Com o tempo, percebemos que haviam lacunas, como a falta de ocupação para os jovens do meio rural”, contou Iro Schünke. Por isso, em 2015, com a criação do Instituto Crescer Legal (entidade de direito privado), houve incremento na oferta de oportunidades aos adolescentes, combatendo o trabalho de menores por meio da profissionalização e geração de renda e com o objetivo de que a sucessão rural se dê com sustentabilidade. “Para isso, criamos o Programa de Aprendizagem Profissional Rural com a oportunidade de os jovens rurais serem contratados como aprendizes para frequentarem cursos de empreendedorismo e gestão rural em escolas parceiras de localidades do interior”, explicou.

Schünke relatou que a primeira edição do curso de aprendizagem atendeu 100 jovens de cinco municípios. E, atualmente, 130 aprendizes rurais estão frequentando o curso. “Para a segunda edição, selecionamos filhos de produtores de tabaco de localidades onde as pesquisas mostravam mais vulnerabilidade”, disse. Conforme o executivo, os eixos curriculares do programa de aprendizagem são direcionados ao estudo e análise das propriedades; diagnóstico dos municípios e da região com estudos de arranjos produtivos locais; mapeamento de parcerias estratégicas; desenvolvimento de trabalho com as famílias e comunidades; e estudos de viabilidade de desenvolvimento de produtos. “Durante o curso, eles fazem viagens de estudo e diversas outras atividades junto às suas famílias e às comunidades e, com isso, vão alargando seus horizontes”, contou.

O diretor presidente do Instituto Crescer Legal também lembrou que outra ação do Programa de Aprendizagem é o “Nós por Elas – A voz feminina do campo” (realizado em parceria com o curso de Comunicação Social da Universidade de Santa Cruz do Sul), pelo qual as meninas egressas criam conteúdos para rádio, que são veiculados em programas de entidades parceiras do Instituto e nas mídias sociais. “As temáticas são de vivências dos jovens do campo e os programas são jovens falando para jovens”, acrescentou.

EVENTO – A 33ª Assembleia Anual da ITGA está sendo realizada com o apoio da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) e conta com representantes da África do Sul, Argentina, Brasil, Colômbia, Estados Unidos, Índia, Inglaterra, Itália, Malawi, Portugal, Suíça, Zâmbia e Zimbabwe. Na segunda-feira, além de Iro Schünke, também houve palestras com Jairo João Carbonari, chefe da Divisão de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura; Steve Griffin e Grahm Boid, da Associação dos Produtores de Tabaco da Carolina do Norte; e Shane MacGuill, analista da Euromonitor Internacional, que falou sobre as tendências globais dos produtos de tabaco. Outros palestrantes foram Mayiwepi Jitti, vice-presidente do Sindicato dos Produtores Comerciais do Zimbabwe; Valter Bianchini, Oficial Nacional de Programas da FAO, que falou sobre perspectivas para a produção de alimentos; Antônio Carlos Simões Florido, coordenador nacional do Censo Agropecuário 2017, que apresentou dados do setor primário brasileiro; Gustavo Spadotti Amaral Castro, supervisor do Grupo de Gestão Territorial Estratégica, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que falou sobre o papel dos agricultores na preservação ambiental brasileira; e António Abrunhosa, diretor-executivo da ITGA, que ministrou palestra sobre a oferta e procura do tabaco no mundo. Nesta terça, a programação segue com discussões internas acerca das ações da Associação Internacional dos Produtores de Tabaco.

Contato com a imprensa:

Loader