Voltar

A voz das meninas do campo na universidade

07.10.2022

Outubro 2022 – Vivenciar o meio acadêmico e, ao mesmo tempo, protagonizar em um espaço que desperta curiosidade para muitas pessoas: o estúdio de rádio. Sete egressas do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal, com idades entre 16 e 18 anos, tiveram essa experiência nesta quinta-feira, 6 de outubro, quando se reuniram na Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC). 

A agenda faz parte do cronograma do Programa Nós por Elas – A voz feminina do campo. Em sua sexta edição, o programa realizado em parceria com a Unisc, é realizado no formato híbrido, reunindo meninas do campo de três diferentes regiões do Rio Grande do Sul: Passo do Sobrado, Herveiras e Canguçu. 

Iniciado em agosto, o programa promoveu o debate de temas de interesse definidos por elas e que estão embasando entrevistas e pesquisas nas comunidades em que vivem, culminando em roteiros elaborados com o apoio de profissionais da área de comunicação da Unisc, parceira da iniciativa.  

“Estamos tendo encontros virtuais semanais e presencial no núcleo uma vez por mês. Agora realizamos esse esperado momento conjunto entre os núcleos, quando os primeiros boletins foram gravados no estúdio da universidade e pudemos colocar em prática o aprendizado”, explica a educadora do Instituto, Maria da Graça Vieira. 

Nesta edição, as temáticas escolhidas pelas jovens foram: a romantização do ciúme; o que ouço sobre “ser mulher”; e os desafios de deslocamento das mulheres (para estudar, trabalhar, lazer). Como em outros anos, o material produzido será veiculado em programações de rádio de entidades parceiras do Instituto e disponibilizado em www.crescerlegal.com.br

PARTICIPANTES 2022 

SOBRE O NÓS POR ELAS – Olhar para um mundo com mais respeito à diversidade de gênero é um dos objetivos do Programa Nós por Elas – A voz feminina do campo. O projeto busca valorizar e desenvolver jovens egressas do Programa de Aprendizagem Profissional Rural, promovendo a reflexão sobre a questão de gênero, além da troca de experiências, capacitando-as na área de comunicação, como multiplicadoras de conhecimento adquirido para outros jovens do meio rural e para a comunidade. Em cinco edições, 37 jovens já foram preparadas para serem multiplicadoras de temas sensíveis à realidade feminina no campo. Ouça os boletins produzidos nas últimas edições. 

Fotos: Junio Nunes  

Contato com a imprensa:

Loader