Aprendiz para a vida

14/12/2021

“Ser jovem aprendiz do Instituto Crescer legal foi algo incrível, aprendi várias coisas que eu não sabia sobre a agricultura. Em geral, as atividades do curso de empreendedorismo e gestão rural foram todas proveitosas. Uma experiência muito boa foi o começo do primeiro ano, lá no início de 2020, quando tivemos algumas semanas de encontros com o grupo todo e era hora de conhecer novidades. Entre os diferenciais que percebi ao longo dos dois anos de aprendizagem foi a melhora no jeito de me comunicar com as pessoas, que mudou muito e perdi a timidez. Isso aconteceu por causa das dinâmicas em grupo e agora consigo falar com mais desenvoltura.
No curso, também aprimorei o jeito de fazer planejamento. Como trabalho final do curso, fiz um projeto com meu pai para a criação de abelhas e, quem sabe, no futuro nós consigamos abrir o mercado de mel na propriedade. Mas, por enquanto, não posso fazer muitos planos porque no próximo ano precisarei me alistar para o serviço militar. Então, não posso planejar muito até chegar a data e saber se terei que servir ao Exército. Por enquanto, os meus pensamentos são ficar no interior, mas não quero deixar de lado os estudos porque o sucesso da atividade rural também depende de profissionalização.”

Alisson Zarnott Rutz, 17 anos, foi jovem aprendiz em 2020 e 2021 do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal em Canguçu (RS).

Voltar

Últimas Histórias

02/06/2022
Trabalho que deve ser valorizado

Fui aprendiz do Instituto Crescer Legal por dois anos, sendo um grande período durante a pandemia.

LEIA MAIS
02/06/2022
Quando enxergam sua importância

No dia 4 de agosto de 2021 assumi minha atual função como auxiliar administrativo do Instituto Crescer Legal.

LEIA MAIS
02/06/2022
Meta: ser pecuarista

Aos 14 anos, eu já tinha carteira de trabalho e ela estava assinada como jovem aprendiz.

LEIA MAIS