Diferenciais no campo

08/08/2023

“Os jovens que querem ficar no campo devem ter a tecnologia e inovação como aliados, bem como os objetivos de sustentabilidade, pois são fatores que fortalecem as oportunidades de negócios. Minha sugestão é que invistam em agricultura de precisão, produção de alimentos orgânicos, agroindústrias e turismo. Eu acho que o jovem que está disposto a aprender e inovar tem chance de sucesso em atividades rurais e ainda contribuir para o desenvolvimento sustentável. A vida no campo já tem as vantagens de oferecer tranquilidade, presença da natureza, sentimento de paz e liberdade e a possibilidade de viver perto dos familiares.

Acreditando na ideia de que a produção rural contribui com a sustentabilidade do planeta, fiz uma pesquisa sobre a aplicação de inseticidas naturais na horta da minha propriedade, que foi também meu projeto final do curso como aprendiz do Instituto Crescer Legal. O objetivo era conhecer e oferecer uma nova alternativa para reduzir os produtos químicos nas hortaliças e apresentar uma forma alternativa de combater os insetos que atacam as verduras, utilizando inseticidas que não prejudiquem os insetos polinizadores, nem o solo ou a saúde de quem consome os alimentos. Testamos opções criadas a partir de urtiga, pimenta, arruda, alho e cebola, todos ingredientes que podem ser utilizados no controle de pragas como: larvas e borboletas, formigas, pulgões, cochonilhas, pulgas e carrapatos, lagartas, moscas e mosquitos.

Aliás, para mim, foram muitas as experiências proveitosas durante o período do curso. As atividades que eu mais gostei de realizar foram sobre inovação e tecnologia no meio rural. Após termos ido visitar o Museu de Ciências e Tecnologia da PUC, em Porto Alegre, produzi a ideia de um robô de drone para mapeamento da propriedade sendo utilizado para filmar e tirar fotos. Foi também uma grande oportunidade para eu ter certeza que tudo que eu lutar com resistência, força, empenho e organização, eu vou conseguir. Outros aprendizados relevantes que o curso me proporcionou foram o autoconhecimento, as ações solidárias, o conhecer as coisas e a possibilidade de mostrar para a comunidade projetos de melhorias.”

Amelise Vitória Milbradt, 15 anos, foi jovem aprendiz em 2022 do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal em Paraíso do Sul (RS).

Voltar

Últimas Histórias

09/07/2024
Atuação humanitária

“Moramos alguns anos em Agudo e o Rio Grande do Sul tem meu coração, pois foi o lugar onde deixei de ser criança e amadureci. Mas, depois do falecimento do meu padrasto e de terminar o curso de Empreendedorismo e Gestão Rural, eu e minha mãe voltamos para Florianópolis, onde vivem nossos familiares [...]"

LEIA MAIS
09/07/2024
Experiência inovadora

“Minha experiência junto ao Instituto Crescer Legal está sendo inovadora, fugindo do que era minha atuação profissional como assistente social. O convívio com os aprendizes e a identificação com suas realidades têm sido inspiradores [...]"

LEIA MAIS
09/07/2024
No local e no global

“Mesmo vivendo no interior de São Lourenço do Sul, trabalho como suporte de TI para uma multinacional e diariamente atendo clientes na Alemanha. Minha trajetória até a atuação profissional internacional foi baseada no estudo formal na escola e universidade e na valorização da cultura do nosso interior[...]"

LEIA MAIS