Integrando escola e aprendizes

03/05/2021

Sempre achei interessantes as propostas do curso de Aprendizagem Profissional Rural porque vinham ao encontro dos interesses da comunidade. Por isso, fui parceira para apoiar e incentivar a interação entre os alunos da escola e os jovens aprendizes. Houve apresentação/dramatizações dos jovens do Crescer Legal, exposição de maquetes de propriedades rurais, confecção de brinquedos de sucata e, com essa integração, muitos dos nossos alunos ficavam admirados e interessados nos trabalhos. Junto com a diretora da escola, que sempre foi uma grande incentivadora de valores e era a porta-voz que fazia o vínculo acontecer, cuidamos para realizar o bom acolhimento dos jovens. Fazíamos questão de cumprimentar todos na chegada porque lá ensinamos que os pequenos gestos fazem parte da boa convivência e boa educação.

Como professora de escola rural e filha de produtores, percebi que o curso do Crescer Legal faz uma parte importante que é incentivar o despertar para o empreendedorismo. Por isso, aconselho que, quem tem a oportunidade de ser aprendiz rural, deve aproveitar bem cada instante da aula, cada viagem, cada dever de casa, cada palavra dirigida, pois são alunos privilegiados que estão tendo uma oportunidade maravilhosa de perceber novas possibilidades de futuro.

Na realidade do campo, ainda percebo desmotivação nas crianças em geral, pois poucos têm interesse na agricultura ou pensam em permanecer na zona rural para trabalhar. Vejo que é preciso interferir nesta visão que os jovens têm da agricultura. Quanto à educação do jovem do campo, a escola ideal deveria ser mais identificada com o universo onde está inserida. Os conteúdos deveriam ser mais voltados à prática que se tem no meio rural, como por exemplo estudar sistemas de medidas medindo o terreno de uma horta, entre outras coisas. Também os pais e professores devem mudar a sua fala e as suas atitudes. Dizeres como “Estuda pra não ficar na roça!” é uma violência contra aqueles jovens que têm afinidade com o campo, pois a criança precisa ser incentivada a ser quem ela quer ser.

Loiva Brigmann, professora da Escola Municipal General Osório, de Herveiras (RS), que foi sede em 2019 de uma turma do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal.

Voltar

Últimas Histórias

14/06/2024
O agro é tudo

“Com a certeza de que é possível prosperar no agro, faço planos de construir minha vida com base na atividade rural. Acho que o setor rural seguirá sendo fundamental daqui a 10, 20 anos e muito mais tempo, pois o agro é tudo. Atualmente estou no terceiro ano do ensino médio e pretendo seguir estudando, possivelmente em uma faculdade ligada ao ramo da agricultura.[...]"

LEIA MAIS
14/06/2024
A opção é pela produção rural

“Depois de completar 18 anos, decidi seguir no meio rural, na mesma atividade dos meus pais, que é a produção do tabaco e milho. Aqui temos uma vida calma e pretendo continuar no ramo do agro também porque, com as tecnologias e a valorização dos produtos, tem sido bem mais fácil progredir no campo.[...]"

LEIA MAIS
14/06/2024
De aprendiz a educadora

Educadora Vanessa Beise @vanessabeisee   De aprendiz a educadora   “Para mim, ser educadora do Instituto Crescer Legal está sendo um sonho realizado. Tenho muito orgulho da minha trajetória junto ao Instituto, pois fui aprendiz rural em 2016 e os aprendizados mudaram o rumo do meu futuro, me levaram para a formação em Educação no […]

LEIA MAIS