O valor da mulher rural

06/11/2023

“O Instituto Crescer Legal está acrescentando muito na minha vida. No curso de gestão e empreendedorismo rural, vi que nós jovens podemos sim dar ideias na nossa propriedade e mudar a realidade. Podemos diversificar a produção trazendo novas sugestões de plantio e talvez até empreender dentro do que a família produz. O curso foi muito importante também porque, com ele, aprendemos a nos perguntar e buscar soluções coerentes.

E neste ano, estou tendo a experiência com o programa Nós por Elas – A voz feminina do campo, que está sendo incrível porque estou ampliando minha visão sobre o quanto as mulheres são maravilhosas na condução das famílias e do trabalho, mas não ganham o respeito e reconhecimento que merecem. No Nós por Elas, somos incentivadas a não nos contentarmos com pouco, a buscar o que merecemos, pois somos capazes sim. No campo, tudo gira em volta da mulher, que trabalha e ainda tem a casa e família, mas ainda não tem o reconhecimento que devia ter. E o programa permite difundirmos, pela publicação de boletins de rádio, a importância feminina e a necessidade de cuidados com o corpo e mente para melhorar cada vez mais a vida no campo. Para produzir os programas de rádio, eu e algumas colegas pesquisamos sobre a importância das mulheres que baseou o roteiro sobre a Marcha das Margaridas, que é algo encantador e um movimento onde ganhamos voz e buscamos pelos nossos objetivos e conquistas.

E entre reflexões sozinha e em conjunto com outras garotas vou construindo meus planos e sonhos de futuro, que têm base nos objetivos de ser uma pessoa digna e conquistar o que eu desejo. Planejo fazer uma faculdade dentro do que ainda definirei para profissão, estudar, me formar, ter um emprego e ser bem sucedida. Mas, sempre sem perder a essência do campo, pois tenho muito orgulho de ter nascido em uma família simples produtora de tabaco.”

Maria Eduarda da Silva, 16 anos, foi jovem aprendiz em 2022 do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal em Progresso (RS) e está participando do Programa Nós por Elas – A voz feminina do campo em 2023.

Voltar

Últimas Histórias

14/06/2024
O agro é tudo

“Com a certeza de que é possível prosperar no agro, faço planos de construir minha vida com base na atividade rural. Acho que o setor rural seguirá sendo fundamental daqui a 10, 20 anos e muito mais tempo, pois o agro é tudo. Atualmente estou no terceiro ano do ensino médio e pretendo seguir estudando, possivelmente em uma faculdade ligada ao ramo da agricultura.[...]"

LEIA MAIS
14/06/2024
A opção é pela produção rural

“Depois de completar 18 anos, decidi seguir no meio rural, na mesma atividade dos meus pais, que é a produção do tabaco e milho. Aqui temos uma vida calma e pretendo continuar no ramo do agro também porque, com as tecnologias e a valorização dos produtos, tem sido bem mais fácil progredir no campo.[...]"

LEIA MAIS
14/06/2024
De aprendiz a educadora

Educadora Vanessa Beise @vanessabeisee   De aprendiz a educadora   “Para mim, ser educadora do Instituto Crescer Legal está sendo um sonho realizado. Tenho muito orgulho da minha trajetória junto ao Instituto, pois fui aprendiz rural em 2016 e os aprendizados mudaram o rumo do meu futuro, me levaram para a formação em Educação no […]

LEIA MAIS