Um doce empreendimento

05/09/2023

“Em uma conversa com minha mãe, que cultiva um pequeno canteiro de moranguinhos na horta da nossa propriedade, surgiu a ideia para a minha pesquisa final do curso de gestão e empreendedorismo rural. Como é um projeto que eu e minha mãe pensamos juntas, acaba envolvendo a participação da figura feminina no campo, que é muito importante nos dias de hoje. Planejamos criar um ambiente ideal em uma estufa para cultivo de qualquer tipo de vegetal, inclusive fora de sua estação.

Seria uma oportunidade para eu e minha família trabalharmos com uma nova cultura, além de termos uma renda extra que poderíamos usar para implementar coisas novas para a cultura, como por exemplo investir na produção de geleia. E isso já está começando a se tornar realidade, pois inscrevi o projeto no Prêmio Jovem Empreendedor Rural e fomos premiadas com os recursos da instalação da estufa. A ideia é fazermos o plantio dos morangos nos meses de maio e junho do ano que vem para que comecem a frutificar em outubro.

Vejo esse projeto como a minha particular possibilidade de progresso no campo. Mas penso que há diversas outras oportunidades com boas perspectivas de renda, desde que haja políticas públicas voltadas ao desenvolvimento dos jovens rurais, acesso à saúde e educação e também uma boa relação com os pais, de quem devem herdar a propriedade no futuro. Além disso, é importante trabalhar e investir em tecnologias para o conforto do trabalho no campo.”

Larissa Ketlin Algayer, 17 anos, foi jovem aprendiz em 2022 do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal em Rio Pardo (RS).

Voltar

Últimas Histórias

14/06/2024
O agro é tudo

“Com a certeza de que é possível prosperar no agro, faço planos de construir minha vida com base na atividade rural. Acho que o setor rural seguirá sendo fundamental daqui a 10, 20 anos e muito mais tempo, pois o agro é tudo. Atualmente estou no terceiro ano do ensino médio e pretendo seguir estudando, possivelmente em uma faculdade ligada ao ramo da agricultura.[...]"

LEIA MAIS
14/06/2024
A opção é pela produção rural

“Depois de completar 18 anos, decidi seguir no meio rural, na mesma atividade dos meus pais, que é a produção do tabaco e milho. Aqui temos uma vida calma e pretendo continuar no ramo do agro também porque, com as tecnologias e a valorização dos produtos, tem sido bem mais fácil progredir no campo.[...]"

LEIA MAIS
14/06/2024
De aprendiz a educadora

Educadora Vanessa Beise @vanessabeisee   De aprendiz a educadora   “Para mim, ser educadora do Instituto Crescer Legal está sendo um sonho realizado. Tenho muito orgulho da minha trajetória junto ao Instituto, pois fui aprendiz rural em 2016 e os aprendizados mudaram o rumo do meu futuro, me levaram para a formação em Educação no […]

LEIA MAIS